Xô Celulite!!! Carboxiterapia já.

CARBOXITERAPIA AQUECIDA
- O inimigo numero 1 da Celulite!

Sabemos que a celulite atinge não só mulheres com sobrepeso, mas também as mais magras, ou as “saradas”, que cuidam do corpo com alimentação e atividade física. Nem elas a CELULITE da trégua e para eliminá-las é necessário um empurrãozinho da tecnologia.

Há pouco tempo as mulheres ganharam um presente dos especialistas contra o inimigo mais temido: CELULITE. A técnica italiana da carboxiterapia revolucionou o tratamento da celulite e da gordura localizada no Brasil. O único problema era o incômodo que causava, pois não é que a nova versão corrigiu isso? “O principal fator responsável pela redução do incômodo causado pela primeira versão do tratamento é o calor”.

O princípio básico permanece o mesmo. “O CO² é injetado na região subcutânea através de agulhas bem finas, promovendo o aumento da circulação (vasodilatação), a redução de gordura e o estimulo na produção de colágeno na região”. A carboxiterapia aquecida, além da redução de até 70% da dor, tem também maior eficácia. “O novo equipamento permite infusão mais rápida do gás carbônico.

“São, no mínimo, dez sessões indicadas, dependendo do caso. A partir da quarta, já se verificam a melhora no aspecto da região tratada e a redução de medidas”.

Aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a técnica não oferece riscos à saúde, mas deve ser evitada por portadores de insuficiência, renal, cardíaca ou respiratória grave; infecção local; e gestantes.

Para quem já está de olho no verão,  os chamados protocolos – tratamentos combinados – são a melhor opção. Para dar mais firmeza à pele, a carboxiterapia pode ser associada à outros tratamentos estéticos.

Faça as pazes com o seu corpo.

Se tiverem alguma duvida é só escrever nos comentários desse post.

;)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>